Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Coisas do Arco-da-Velha.

Há cerca de duas semanas, a minha mãe perdeu o passe social (o título de transporte). Tinha-se sentado na minha cama para trocar de mala e, enquanto fazia a transferência da tralha, foi fazendo limpeza. A partir daí, nunca mais foi visto ao cimo da terra, que é como quem diz, na sua mala.

 

Obrigou-me a desmanchar a minha cama toda e a vasculhar todo e qualquer cantinho, procurei nos meus livros - como é uma coisa pequena podia ter ido lá parar - nas minhas papeladas, revistei as malas da minha mãe 346 vezes, procurei nas minhas, procurei nos móveis e em todo o lado e mais algum que me lembrei. Nada.

 

Como eu não sou grande coisas a encontrar objectos perdidos, ela voltou a fazer o mesmo: procurou nos mesmos sítios do que eu e algum que me tenha falhado. Reconstituiu percursos, perguntou nos sítios por onde passou e entrou mas sinal do passe, nada. Coisa muito estranha, até porque a minha mãe tem faro de perdigueiro e encontra sempre tudo. Mas após tão pormenorizada demanda e não tendo obtido frutos, desistiu. Redimiu-se às evidências e consolou-se com a ideia de que teria de ir pedir outro cartão.

 

Hoje, fui às compras de manhã como ela gosta de fazer, é o seu ritual. E gosta de entrar nas lojas a caminho de casa para ver (sim, porque dinheiro para comprar anda escasso) as novidades. Ela conhece toda a gente e mais um par de botas, tal como todos a conhecem.

Ao entrar numa loja, a empregada vira-se para ela e diz-lhe "olhe encontrei aqui o seu passe". Ela ficou toda contente mas um bocado intrigada. E ainda mais ficou quando a moça lhe disse que o passe se encontrava por cima de uma caixa que estava numa prateleira alta a que a minha mãe nem chegava.

 

Mas como teria ido ali parar? Estranho, não? Bom, mas o que interessa é que o passe foi encontrado pois este representa um sinal de liberdade e independência para a minha mãe.

Mas que há coisas do Arco-da-Velha, há.